The Journalist | Capítulo 6 |

Yago fica desesperado, ao saber que a casa foi revirada e Elize não estava lá.
Ele liga para pessoas ligadas a sua equipe, e conta o que aconteceu,
dá um ultimato para que procurem e encontrem Elize, tem que ser agora.

Passado algum tempo, o telefone de Yago toca e ele atende, e era um de seus homens.
Hugo o encontra na porta de casa e diz que, registraram Murilão na cidade.
Com certeza ele tinha algo a ver com o sumiço de Elize.
Yago diz que iam na casa dele, porque se tivesse, ele iria mata-lo.

Eles juntam um grupo de homens e chegam na casa de Murilão.
Havia uma criança brincando no jardim, quando Castelamare bateu no portão.
Uma jovem bela moça, de cabelos longos e negros, saiu para fora.
Vestia uma roupa curta e provocante.
Perguntou o que desejava e Yago respondeu a ela que chamasse Murilo.
Sabia que ele estava lá porque tinha registro da entrada dele em Oglopogos.
A moça então diz, que Murilo não estava em casa.
Castelamare pede para que ela ligue para ele, e que fale que Yago estava ali,
e que ele tinha 5 minutos para aparecer.
Um dos homens de Castelamare, coloca a moça sob a mira de um revólver, e ela pega o celular.
Assustada liga para Murilo, que diz que estava a caminho.

Um carro blindado e importado para no quarteirão minutos depois, de onde desce Murilo com mais dois homens.
Yago olha para ele e só pergunta, onde estava a sua irmã.
“Não sei o que ta falando, só sei que veio na minha casa e está ameaçando minhas convidadas.
Isso não vai acabar bem.”
Yago avança sob Murilo e o joga no asfalto, se ajoelha próximo a seu rosto.
“O que não vai acabar bem é a sua cara, se acontecer algo com a Elize.
Então vamos fazer assim, vou levar as suas convidadas pra dar um passeio, e vai me devolver a Elize.
E inteira.
Se não fizer isso daqui 1h, vou começar a te enviar os pedacinhos delas, um a um, até não sobrar mais nada.
Se ainda sim não me devolver a Elize, vou atrás de todos que ama, seu filho da puta.”

Yago, soca a cara de Murilo e raspa seu rosto no asfalto, deixando ele todo esfolado.
Os homens que estavam com ele, não conseguem se mexer porque são bloqueados pelos que estavam com Castelamare.
Eles pegam a criança e a moça, que choram desesperadas.
As colocam no carro e saem.

Murilo, banhado no sangue, xinga Castelamare e diz que ia o matar.
Mas Yago segue.

O homem pega o celular e liga para alguém.
“Você tá com a irmã do Castelamare?”
“Sim sim eu to, sabe disso, esse era o combinado.”
“Devolve ela agora, agora!”
“Que ideia é essa Murilão, perdeu a noção cara.
Temos um combinado lembra?”
“Acabei de revogar nosso combinado.
Ele veio na minha casa, raspou a minha cara no asfalto e me deu 1h para a devolver, inteira.”
“A gente sabia que ele ia ficar desesperado e que ia fazer isso então, agora é a hora de entrar em ação a segunda parte do plano,
ta tudo perfeito, fica de boa mano, de boa.”
“Não da pra ficar de boa seu imbecil, as coisas mudaram.
Se eu não entregar a Elize em 1h, ele vai picar as meninas.”
“Ques meninas, do que é que ta falando?”
“Marília tava em casa com a filha dela, ele pegou elas.”
“Porra Murilão, como assim cara,
como que me dá uma dessas!
Estragou nosso plano cara, e agora?”
“Agora faz o que eu te disse, cancela essa porra e devolve a Elize, imediatamente.”

Murilo desliga o telefone, e fala para seus homens que eles estavam demitidos.
Eles foram incapazes de o proteger ou de proteger suas convidadas, não eram dignos de trabalhar pra ele.
Um dos rapazes o responde.
“Yago Castelamare impõe respeito cara,
você é o que?”
“Eu sou Murilinho Murilão.
Demonstre respeito comigo.”
“Você é um monte de merda Murilão,
Murilão monte de merda. Isso que é.”
O rapaz se afasta e Murilo fica sozinho, dando murro no vento.
O outro homem entra no carro pega sua arma e vai embora.

Em casa, Yago ve o celular tocar.
“Yago Castelamare, eu sou Mendonça.
Eu estava hoje com o Murilão, quando deu aquela prensa nele.”
“Eu estou ouvindo Mendonça, quando eu vou pegar a minha irmã?”
“Eu não sei te dizer isso, mas não to mais com aquele traficante de merda.
E eu posso te dizer onde a Elize está.
Se me der uma vantagem.”
“Uma vantagem?
O que é que você quer?”
“Uma passagem pra fora da ilha, 100 Mil Euros, me arranja isso e eu te entrego o cativeiro da sua irmã,
e quem a sequestrou. Não foi o Murilão, nem a mando dele, mas ele sabe quem foi, eles tinham um plano.”