Doria rasga o verbo e promete ajudar levar Bolsonaro a Tribunal Penal Internacional por morte de brasileiros

Por Guilherme Kalel e Nathália Mello, Do Informe Franca

16/03/2021 | 5h48

O governador de São Paulo, João Doria, falou em Comissão do Congresso nesta segunda-feira, 15,
sobre o combate a pandemia de Covid-19 no Brasil.
Ele disse que o Presidente Jair Bolsonaro, deve ser levado aos tribunais internacionais onde será julgado, pelo genocídio que comete contra a população brasileira.
Enquanto o país adoece, faltam leitos de UTI, pessoas morrem,
o Presidente está feliz, esquiando, comendo do bom e do melhor, e desprezando as medidas de isolamento social.

Doria fez questão de frisar que, ele e outros governadores estão pagando um alto preço pela pandemia, e as adoções de medidas mais rígidas.
Sem apoio federal, eles pedem popularidade mas salvam vidas.
E para o governador paulista isso é o mais importante.

Doria disse que, enfrenta manifestações e xingamentos contra si, sua família,
mas que esse clima de embate no Brasil é endossado pelo próprio Bolsonaro.
O governador não poupou críticas a atuação do governo e do Presidente, e fez mais.
Relembrou aos congressistas que São Paulo, por intermédio do Instituto Butantan, entregou mais vacinas a todo o Brasil, do que as que o governo prometeu e não chegaram.
Até o final do mês, serão quase 20 milhões de doses já entregues.
E até agosto, o número será de 46 milhões.
O governo federal adquiriu 100 milhões de doses da imunizante, desenvolvida na China e fabricada no Brasil pelo instituto, ligado ao governo paulista.
Doria foi padrinho da vacina e se empenhou pessoalmente, para trazê-la aos brasileiros.