Fechamento em SP – Covas determina que escolas municipais e privadas façam recesso até 1º de abril

Por Alana Cury e Nathália Mello, Do Informe Franca

12/03/2021 | 15h48

O Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, aderiu a um plano de fechamento mais rígido da quarentena na cidade, seguindo determinação do governador João Doria.
Na segunda, 15 e na terça 16, escolas estarão abertas para que possam orientar os pais e responsáveis, como fazer nesse período.
A partir de quarta-feira, 17, o recesso começa.
A rede municipal antecipou as férias de julho de 15 dias, para agora.
Já a rede privada deve pelo decreto do Prefeito, fazer o mesmo.

As escolas particulares criticaram Covas pela medida, que consideraram arbitrária.
Mas o Prefeito manteve a decisão preservando a vida em primeiro lugar.
Em São Paulo as aulas voltarão somente em 5 de abril, após o feriado de páscoa.
Outros serviços que estavam abertos, também devem respeitar a decisão estadual e municipal, e fecharem suas portas.

Já em outras cidades no interior e litoral, Prefeitos ainda resistem.
Alguns dizem que não devem adotar as medidas interpostas por Doria.
Outros esperam números da sexta-feira para tomar uma decisão final.
Praias por exemplo, já optaram pelo fechamento e a partir de segunda, não recebem banhistas.