Coronavírus – Variante brasileira se espalha em SP e causa Lockdown em cidades do interior

Por Nathália Mello, Do Informe Franca

16/02/2021 | 7h

O estado de São Paulo, tem registrado a cada dia novos casos da variante brasileira, desenvolvida em Manaus, no Amazonas, da Covid-19.
A maior parte dessa transmissão ocorre, de maneira local, ou seja, o vírus já circula sozinho no ar do país.
Ninguém está imune de contraí-lo, nem mesmo quem teve outras variantes da Covid, alertam especialistas.

Pelo menos 25 casos em São Paulo, foram diagnosticados da nova variante, que é mais transmissível e mortal.
Esses casos ocorreram em diferentes cidades, e foram descobertos depois de sequenciamentos genéticos determinarem a cepa que infectaram os pacientes.
Com isso, as cidades que foram afetadas e outras próximas, no interior paulista, passaram a adotar medidas mais severas de combate a doença.

Em Araraquara, no interior de SP, 12 dos 25 casos foram registrados.
A cidade entrou em Lockdown, nesta segunda-feira, 15 de fevereiro.
Ninguém deve sair de casa a menos que seja essencial, e somente serviços como supermercados, postos de combustíveis e farmácia, podem abrir suas portas.
Mesmo esses serviços, tem um horário de funcionamento determinado,
nada pode abrir, após as 20h.

A polícia está na rua, e as pessoas conscientizadas sobre a necessidade de fechar agora, explica o Prefeito Municipal.
Os moradores apoiaram a decisão do líder, que deve manter a cidade pelo tempo necessário em Lockdown.
Um dos principais motivos além da alta de casos com a nova variante, é que o Município tem 100% de leitos de internação lotados.
Não há vagas em enfermaria ou UTI na cidade, para receber pacientes.

Mesmo caso de Jaú, também no interior paulista.
A cidade está em Lockdown, e também teve registro de casos da nova variante do Coronavírus.
No Município a situação é gravíssima.
Com um índice de 5 mortes por dia, a cidade registrou 30 óbitos só nos primeiros 10 dias de fevereiro.
Outro problema é que a cidade tem 100% de ocupação em suas vagas para internação, e 9 pacientes esperam hoje por leitos em outras cidades.
A situação ficou tão crítica, que há imensa dificuldade em encontrar esses leitos para atender a demanda.

Águas de Lindoia, Campinas e a capital paulista, registraram a nova cepa da Covid-19.
Nesses locais, algumas regras de flexibilização foram modificadas e endurecidas, mas na capital, nada foi mudado do plano atual de quarentena.
É esperado que, com esses novos números, na próxima sexta-feira, 20, o governo de SP faça uma reclassificação do estado no plano de flexibilização.
E que mais cidades entrem na fase vermelha, e a capital também venha a regredir mais uma vez de fase.
São medidas duras de enfrentamento que poderão, minimizar os efeitos da pandemia agora.