Professores em greve e escolas fechadas por casos de Covid-19 – Como está sendo a volta as aulas em SP

Por Vanessa Rezende e Nathália Mello, Do Informe Franca

08/02/2021 | 13h22

Por determinação do governo de São Paulo, as aulas na rede estadual de ensino estão recomeçando em modo presencial, com 35% de alunos ocupando as escolas da rede em todas as regiões do estado nesta segunda-feira.
A rede particular pode voltar, com até 70% de alunos, nas regiões do estado que as cidades estão na fase amarela de flexibilização.
Já as municipais, voltam de acordo com cada prefeitura.

O governo do estado no entanto, não tem levado em conta uma série de quesitos para impor a volta do ensino presencial,
um deles, o risco de contaminação para estudantes, funcionários e docentes.
Por isto nesta manhã de segunda-feira, o Sindicato de Professores do estado, entrou em greve.
81% da categoria, apoia a greve nesse instante e é contra a volta as aulas,
isso porque, nem os professores foram vacinados, quem dirá os estudantes, para garantir uma volta segura.

Parte dessa ilustração de horrores, protagonizada pelo governo de SP, é vista na capital paulista.
Nesta segunda-feira, no dia do retrocesso, 7 escolas foram fechadas por determinação da Secretaria de Educação.
Para mascarar, o líder da Pasta diz que não há surto mas alguns casos, sem detalhar quantos são.
O que é fato, são os professores, funcionários e alunos, que estão infectados e que acabaram espalhando esta infecção na rede, nas semanas anteriores,
ao irem aos colégios para pegar a merenda, ou para o planejamento anual.

Nesse instante, o professorado paulista está em greve,
enquanto o Secretário de Educação ameaça ir a Justiça conta a categoria, e descontar seus salário pelos dias parados.
Autoritarismo, se misturam a uma ameaça clara a vida, no meio da pior pandemia da atualidade na Historia Humana.

Não é somente na capital que casos existem dentro de escolas,
no interior do estado, a Covid-19 já afetou professores, alunos e demais funcionários das instituições.