Pandemia – Alexandre confirma ação contra Doria e não voltará atrás de decreto municipal que flexibiliza quarentena

Por Guilherme Kalel e Vanessa Rezende, Do Informe Franca

08/02/2021 | 6h

O Prefeito de Franca, Alexandre Ferreira, do MDB, não vai acatar a recomendação do Ministério Público para voltar a fase vermelha da quarentena.
Na sexta, 5, o governo do estado de SP manteve Franca na fase, mas Alexandre decidiu flexibilizar as regras no dia seguinte.
Por isso o comercio, bares, restaurantes e academias, podem abrir e funcionar em Franca normalmente.

As medidas do Prefeito, são resultados de dias de protestos de setores que foram prejudicados com o fechamento,
e que o convenceram que é mais importante a economia, uma cidade aberta, do que a vida das pessoas.

Alexandre disse ainda que vai entrar com ação contra o governador João Doria,
para que ele seja obrigado a pagar por leitos de UTI na cidade e região,
e que esse número seja ampliado de modo a atender suficientemente as pessoas.
Promete pedir ajuda ao MP, para conseguir isso.

Franca não possue espaço físico suficiente, para ter mais leitos de UTI,
tanto é verdade que o Município começou a usar o prédio do Ambulatório Médico de Especialidades, AME, para receber pacientes.
Serão 15 leitos de UTI que Alexandre tem pretensão de implantar no local, 5 já estão em funcionamento.
Mas, o que é perigoso é a aglomeração de pessoas na cidade,
com Franca fora da fase vermelha, tudo reabrindo, é o que vai acontecer.
A cidade corre o risco sério, de ser a nova Manaus do Brasil.

A capital amazonense, vive uma crise sem precedentes onde faltam leitos, recursos e até oxigênio.
Em Franca, onde o Prefeito diz que reduziu índices de casos da Covid-19, a cidade é a que mais registra casos da doença em São Paulo,
as internações estão em alta e as mortes também subiram.
Nos 7 primeiros dias de fevereiro, Franca registrou óbitos em todos.