Flexibilização – Prefeito de Franca ignora a vida e leva cidade a reabertura de atividades econômicas

Por Guilherme Kalel, Do Informe Franca

05/02/2021 | 21h10

Não importam os mais de 280 mortos em Franca pela pandemia da Covid-19,
ou os mais de 16,4 mil infectados com a Covid-19, sejam os que estão com casos ativos, ou os mais de 10,4 mil que se recuperaram, e torcem para não ter sequelas da doença.
Não importam as pessoas que estão internadas, em enfermarias ou UTI,
nem aquelas que aguardaram vaga, na rede pública de saúde quando esta não existia.

O Prefeito Alexandre Ferreira, ignorou o bom senso e vai liberar através de um decreto, neste sábado, 6,
as atividades econômicas em Franca.
Mesmo que o governo do estado tenha mantido o Município na fase vermelha de flexibilização da quarentena,
Ferreira foi muito pressionado por comerciantes e membros da indústria, donos de bares e restaurantes,
que não se importam com a vida, e sim com os ganhos.

Cedendo a pressão sofrida, Franca vai voltar já a partir deste sábado, a permitir reabertura.
A cidade já tinha antes feito algo de desconexo,
ao comprar Cloroquina, sem eficácia comprovada, no tratamento da Covid.

As atitudes agora aplicadas em Franca, refletem um pouco de como o Brasil encara esse momento delicado da pandemia.
Entende-se que a economia é importante,
mas mais do que isso, vidas devem importar.
Se não houver vidas amanhã para consumir, então a economia vai quebrar de qualquer jeito entre os sobreviventes.

Em Franca os números falam por si,
os casos estão em alta e não em queda,
não é justificável a ida da cidade a outra fase que não a vermelha.