Febraban proibe correspondentes bancárias de fazer crédito consignado após alta em reclamações

Por Vanessa Rezende, Do Informe Franca

04/02/2021 | 6h

A Federação Nacional dos Bancos, Febraban, decidiu nesta quarta-feira, 3, proibir 9 correspondentes bancários em realizar operações de crédito consignado no Brasil.
A medida extrema é uma resposta, a aumento de queixas que quadriplicaram no final do ano passado por conta desse tipo de oferta de créditos.
São correspondentes que assediavam aposentados e pensionistas do INSS, em especial idosos.
Para que essas pessoas contraíssem o crédito consignado.
As ligações telefônicas constantes, envio de cartas e até ida de agentes nas casas dos aposentados, são relatados no processo.

Os bancos que eram representados por essas financeiras, podem continuar operando normalmente,
pois a responsabilidade do assedio, não recaiu sobre as instituições e sim sobre as correspondentes.
Eram elas quem, procuravam insistentemente as pessoas e as vezes, faziam novos financiamentos refinanciamentos, sem a autorização legal do cliente.

Foram registrados entre outubro e dezembro de 2020, 10,5 mil queixas no Procon só em São Paulo, de práticas abusivas dessas financeiras.
O que levou a Febraban agir agora.

Em caso das empresas continuarem a fazer o crédito, elas responderão por isso,
os bancos que aceitarem contratos das suspensas, terão também que pagar multas que podem chegar a R$ 1000000,00.