STJ afasta governador do Rio e manda prender Pastor Everaldo

Por Mariana Novacki e Ester Marini

Informe Franca – São Paulo e Rio de Janeiro 28/08/2020 | 7h

Atualizado | 10h02

Investigado por desviar recursos no combate a Covid-19 em seu estado, o governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, foi afastado de seu cargo nesta manhã de sexta-feira, 28 de agosto.
A decisão veio do STJ, Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, em razão do foro privilegiado do governador.

Além do afastamento de Witzel, a Justiça determinou busca e apreensão, no Palácio das Laranjeiras, sede do governo fluminense.
O vice-governador do estado e o Presidente da Assembleia Legislativa, também foram alvos de busca e apreensão nesta manhã.

Com o afastamento de Witzel, foi seu vice Cláudio Castro, quem assumiu temporariamente o governo fluminense.
Além dos afastamento e buscas, o STJ determinou a prisão do Pastor Everaldo,
Presidente nacional do PSC, partido do governador e do vice.
Ele é acusado de participar do esquema dos desvios de recursos, em contratos de combate a Covid-19.

Esta reportagem está em atualização.