Câmara mantém veto a reajuste de servidores

Por Ester Marini

Informe Franca – Brasília 21/08/2020 | 7h

A Câmara dos Deputados, numa decisão acertada, manteve o veto do Presidente Jair Bolsonaro, ao reajuste de servidores públicos em 2020 e 2021.
Com isso, o projeto que teve o veto derrubado no Senado um dia antes, perde a validade e o aumento não vai mais ocorrer.
Para um veto presidencial ser derrubado, ele precisa ser nas duas casas.
Como a Câmara rejeitou a derrubada do veto, a decisão do Presidente permanece inalterada.

Depois do resultado na tarde desta quinta-feira, em sessão virtual do Plenário da Câmara, o governo parabenizou os parlamentares pela votação.
Se o projeto tivesse sido mantido, os servidores públicos de todas as esferas poderiam receber aumento salarial.
O impacto da medida, seria de R$ 120 Bilhões ao ano.
Para Jair Bolsonaro, se isso ocorresse nesse momento, seria impossível governar o país.
As contas estão no limite, por causa da pandemia de Covid-19, e a crise que se instalou no país e pela mesma.

Para que pudessem votar com o governo, os deputados no entanto costuraram uma contrapartida.
Em troca dos votos, eles devem receber mais recursos do Orçamento ainda neste ano, para emendas.
E o mais importante, garantem a prorrogação do Auxilio Emergencial, até dezembro.
A forma como ocorrerá esta prorrogação, só será apresentada na semana que vem.
O governo estuda, 3 hipóteses.
Até agora a que mais tem força, é que reduz os beneficiários do Voucher.