Rússia registra primeira vacina do mundo contra o Coronavírus

Por Tayna Pavel

Informe Franca – 11/08/2020 | 10h32

A Rússia registrou nesta manhã de terça-feira, 11 de agosto, a primeira patente de vacina do mundo contra o novo Coronavírus.
O anúncio foi feito pelo Presidente do País, que parabenizou seus cientistas pela velocidade e eficácia do produto.
Os dados que foram usados para a criação do imunizante, não foram revelados.
Os estudos que os russos fizeram para chegar a fórmula, também não.

Em julho, autoridades internacionais chegaram a acusar um grupo de Hackers, de invadir dados de laboratórios ao redor do planeta, captando informações a respeito da Covid-19.
Agora, essa vacina deixa mais evidente o roubo de certas informações.

Por outro lado, a OMS e muitos médicos, veem com ressalvas a comemoração do Presidente russo.
Os testes necessários não foram feitos e não é possível saber, o grau da eficácia do material.
O Presidente russo garantiu, que a partir de setembro, a vacina estará sendo produzida na Rússia,
aplicada nos seus cidadãos, e disponibilizada para outras nações.

O problema em todo esse processo é, saber ques efeitos colaterais a vacina poderia causar e por quanto tempo ela imuniza a pessoa.
São respostas que ninguém ainda conseguiu dar.

Nesses termos, a vacina mais promissora e avançada, está sendo desenvolvida em Oxford, na Inglaterra.
A droga, está em estágio 3 de testes, inclusive sendo testada no Brasil.
A expectativa é que até outubro ou novembro, a fase de testes seja encerrada e seus resultados publicados.
Só a partir daí, poderá se discutir quando a vacina poderá ser produzida e como será aplicada na população.