Toffoli quer que Juízes tenham quarentena de 8 anos para se candidatar a carreiras política

Por Carolina Winter

Informe Franca – 30/07/2020 | 7h

O Presidente do STF, Ministro Dias Toffoli, criou uma nova e desnecessária polêmica nesta quarta-feira, 29.
Durante uma sessão do Conselho Nacional de Justiça, que julgava a conduta de um Magistrado, com fins eleitorais, ele defendeu que seja criada uma lei específica para regular a
participação de Magistrados e Procuradores na política.
Segundo Toffoli, era preciso que se esperasse um prazo, de 8 anos, para que o interessado deixasse sua carreira na Magistratura ou no MP, e ingressasse na vida pública.

O Presidente da Câmara Rodrigo Maia, do Democratas, recebeu a proposta com entusiasmo, assim como outros políticos.
Por isso não seria surpresa se em breve, o Congresso não passasse a discutir tal proposta de lei.
A medida porém, segundo juristas, feriria preceitos constitucionais.

É por isso que a proposta, teria de altera-la na Constituição e teria também uma ampla discussão a respeito de sua validade.
O ex-juiz Sérgio Moro, seria um dos principais afetados caso a medida entrasse em vigor.
Tendo deixado a Magistratura em 2018, para entrar ao governo Bolsonaro, em 2019, e de onde saiu em 2020,
o Magistrado não poderia se candidatar a nem um cargo político em 2022.

Na prática, isso é o que, os demais políticos mais querem.
Ninguém quer disputar com Moro, num teste de popularidade direto nas urnas.
Muito tem se falado que o ex-juiz, possa se candidatar a Presidente em 2022, para a sucessão de Bolsonaro.
Mas o próprio Moro, não confirma nem descarta a possibilidade.
Se a lei endossada por Toffoli fosse aprovada, ele estaria impedido de disputar as eleições, até 2026.