Cruzeiro do Sul demite professores e funcionários da Unifran

Por Guilherme Kalel e Tayla Vieira

Informe Franca – 01/07/2020 | 11h11

O Grupo Educacional Cruzeiro do Sul, surpreendeu a funcionários e professores da Unifran, a Universidade de Franca,
uma das mais tradicionais e importantes da cidade, com o desligamento de pessoal.
Na última segunda-feira, 29 de junho, o Grupo anunciou a seus funcionários e compartilhou nota a Imprensa, informando do desligamento.
Não foi informado o total de pessoas atingidas, mas a justificativa é que as demissões acontecem para adequar os gastos da Instituição.

A Cruzeiro do Sul, não é a primeira universidade a demitir, durante esta crise provocada pelo Coronavírus.
Cerca de 300 professores foram demitidos em São Paulo, pela Universidade Nove de Julho em junho.
Os professores foram demitidos através de um aviso, na plataforma de aulas Online.
O que causou constrangimento e revolta nos docentes.

No caso da Unifran, a demissão aconteceu de maneira diferente.
Os demitidos foram procurados e informados de seu desligamento da Instituição.

Aulas suspensas
Assim como escolas, alunos de universidades no Brasil tem sido atingidos diretamente por conta da crise do Coronavírus.
Desde março, a maior parte desses estudantes estão sem aulas presenciais, executando apenas matérias Online, em cursos onde a carga é permitida.
Para outras áreas que não se é permitido o ensino a distância, as aulas seguem suspensas.
Com a suspensão parcial ou total das aulas, e as pessoas sem poder sair de casa, os estudantes congelaram os pagamentos de mensalidades, o que tem gerado uma crise no setor financeiro das universidades.
Os programas federais, também tem repasses congelados durante o período da pandemia.