Caixa tem prejuízo de R$ 60 Milhões com fraudes no Auxilio Emergencial

Por Isabella Peroni

Informe Franca – 27/06/2020 | 7h

Imagine você que é trabalhador informal, e foi aprovado pela Caixa e pelo governo para receber o Coronavoucher.
Depois de muita espera é chegado o dia de receber a sua parcela do benefício, mas então a sua conta está zerada.
Um desespero total não é mesmo?
Milhares de brasileiros tiveram essa desagradável sensação.
Muitas contas da Caixa, tiveram o benefício extraviado ao longo das primeiras parcelas que foram pagas.

Uma falha interna no banco, que ainda não foi resolvida, permitiu com que criminosos digitais acessassem o aplicativo Caixa Tem,
criado para receber as contas sociais, e os depósitos do Auxilio Emergencial.
O problema, é que com esses desfalques, o banco se viu obrigado a reembolsar, as pessoas que reclamaram o sumiço do dinheiro.
Em alguns casos, podem levar mais de 20 dias para que a pessoa receba o benefício de novo,
porque a conta precisa ser analisada e o banco precisa tentar identificar o acesso.
Uma vez que fica constatado o acesso irregular, o valor então é redepositado ao beneficiário.

Por causa dessas fraudes promovidas por criminosos digitais, a Caixa já tem um prejuízo de R$ 600 Milhões.
O que deveria dar para pagar, 100 mil brasileiros que recebem o benefício.
E este número pode crescer ainda mais, já que o banco não solucionou o problema.
Neste sábado, 27 de junho, começa o pagamento das 3ª e 2ª respectivamente parcelas.
Para quem recebeu o benefício em abril e maio.
Deste modo, a Caixa precisa rever sua segurança digital para evitar novos sumiços repentinos.
O que ainda é um desafio para o banco.

Embora a Caixa confirme que está fazendo investimentos e melhorias, o banco nunca foi necessariamente um carro forte da segurança cibernética.
Hoje no Brasil, de cada 10 ataques bancários protagonizados por Hackers, 6, ocorrem na instituição.