São Paulo anuncia volta as aulas em 8 de setembro

Por Guilherme Kalel e Mariana Novacki

Informe Franca – 24/06/2020 | 13h40

O estado de São Paulo, permitirá o regresso das aulas presenciais de forma escalonada, a partir de 8 de setembro.
Antes desta data, nem uma escola está autorizada a receber alunos.
A informação foi confirmada pelo governador do estado João Doria, que divulgou nesta quarta-feira, o cronograma de regresso das atividades escolares.
As aulas segundo Doria, voltarão com 35% de alunos nas escolas, em rodízios.
Depois este número será ampliado para 70% dos estudantes, e por fim, 100% dos estudantes regressarão as salas de aulas.
No entanto algumas regras precisarão ser seguidas.

Alunos terão de usar máscaras o tempo todo, do transporte de casa até dentro da escola.
Nos colégios, as máscaras não poderão ser retiradas e os alunos terão de ter temperatura medida, todos os dias na entrada.
Os recreios serão também escalonados, de modo a impedir aglomeração de pessoas num único espaço ao mesmo tempo.
Em horários de entrada e saída, os alunos serão recebidos e liberados também de forma gradativa, afim de evitar as aglomerações.
Funcionários das escolas terão de usar máscaras assim como os alunos, o tempo todo.
E cada aluno precisa ter um copo para ingerir água, bebedouros estão proibidos de serem usados.

Outra novidade neste cronograma de regresso escolar, é que o estado prepara para o ano que vem, um 4º ano do ensino médio.
Que servirá para aqueles allunos que neste ano, perderam algum conteúdo e não se sentem preparados a avançar a vida universitária.
Deste modo, esses estudantes terão um ano amais que será opcional, mas que ainda vem tendo seu funcionamento preparado pela Secretaria de Educação.

As regras anunciadas hoje, valem para as redes pública e privada em todo o estado, e para todos os anos,
da educação básica, mantida pelas prefeituras e escolas particulares, ao ensino médio.
As universidades devem ter um cronograma diferente, que está sendo preparado.

O governador e o Secretário de Educação, informaram hoje que o regresso das atividades não deve ser feito por região, mas sim todo de uma vez.
Isso porque, há pessoas que moram no interior e estudam mais próximas a capital, assim como existe o inverso.