Atualização – Polícia prende Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Por Guilherme Kalel

Informe Franca – 18/06/2020 | 7h22
Atualizado | 10h59

Em cumprimento a um mandado judicial de prisão preventiva, expedido pela Justiça do Rio de Janeiro,
a Polícia Civil de São Paulo, prendeu na manhã desta quinta-feira, 18, Fabrício Queiroz.
Ele era Assessor de Flávio Bolsonaro, quando o hoje senador foi Deputado Estadual do Rio de Janeiro.

Queiroz passou a ficar na mira da Justiça, quando em 2018, o Controle de Atividades Financeiras, a época ligado a Receita Federal, registrou movimentações atípicas em suas
contas bancárias.
O hoje ex-assessor de Flávio Bolsonaro, movimentou mais de R$ 1 Milhão nas suas contas, valores incompatíveis com seu patrimônio e seu Imposto de Renda declarado a época.
O Coaf, entregou os dados para o Ministério Público, que começou a investiga-lo.

Descobriu-se então, que havia no gabinete de Flávio a época, um esquema de rachadinha.
Que só em 2018,, movimentou cerca de R$ 2 Milhões.
O esquema acontece, quando parlamentares recebem de volta de seus assessores, parte dos salários pelos quais os contrataram.
Essa divisão é ilegal.
Diversos deputados no Rio, são investigados pelo Ministério Público estadual, por conta desse tipo de prática.

Fabrício Queiroz começou a ser investigado, mas apresentando atestados médicos por estar com câncer, protelou diversas oitivas.
Desde o ano passado, ele vinha sendo procurado pela Justiça fluminense mas não era localizado.
Sua defesa alegava que não sabia de seu paradeiro, o que provou-se mentira nesta manhã.

Quando foi preso, Fabrício estava em um imóvel na cidade de Atibaia, no interior de SP.
A propriedade pertence a seu advogado de defesa, que também defendeu o Presidente Jair Bolsonaro, em alguns episódios recentes.
Em setembro do ano passado, em entrevista a uma Jornalista da Globonews, o criminalista negou saber do paradeiro do seu cliente.
Mas, caseiros da propriedade revelaram a polícia no momento da prisão, que Queiroz estava há mais de 1 ano no local.

O paradeiro de Queiroz foi rastreado através de investigação conjunta, do Ministério Público e da Polícia Civil, dos estados do Rio e de São Paulo.
Os policiais paulistas cumpriram o mandado de prisão e apreenderam coisas, documentos e telefones na propriedade em que ele foi detido.
Mas Queiroz, não foi ouvido pela Polícia Civil. Ele foi levado para a sede Geral, onde fez exame de corpo delito no IML de São Paulo.
Em seguida, transferido para o Rio de Janeiro com escolta.

O Senador Flávio Bolsonaro foi as redes sociais se manifestar a cerca da prisão de Fabrício Queiroz, nesta manhã.
E disse que hoje, ocorreu mais uma manobra para atacar seu pai, o Presidente Jair Bolsonaro.
Além da prisão de Fabrício, a Justiça do Rio de Janeiro expediu mandado de prisão para sua mulher, também investigada na mesma operação.