Justiça proibe funcionamento de igrejas em Franca

Informe Franca – 10/06/2020 | 18h59

A Justiça de Franca acatou a pedido do Ministério Público, e proibiu a abertura de igrejas com realizações de missas e cultos na cidade.
A decisão foi proferida na tarde desta quarta-feira, 10, e tem validade imediata.
A ação proposta pelo MP é contra a Prefeitura Municipal.
O Prefeito liberou por meio de um decreto, o funcionamento desses locais com flexibilização de regras da quarentena.

O problema é que, um decreto estadual garante que igrejas não são essenciais e não são itens de comercio ou escritórios.
Por isso não poderiam estar reabertas, nas cidades que estiverem na fase 2 do Plano São Paulo.
A fase 2, é onde se encontra Franca desde que o plano foi lançado em maio.
Duas semanas já se passaram e o aumento de casos de Covid-19, ainda não permitiu Franca se elevar para o próximo nível.
Hoje, o governador João Doria prorrogou a quarentena em São Paulo até 28 de junho.
E tirou Ribeirão Preto da fase laranja, regressando-a para a fase vermelha.
Na cidade que é vizinha a Franca, somente itens essenciais podem funcionar, como farmácias, supermercados e hospitais.

Em Franca apesar da bandeira estar laranja, o decreto de Doria deixava claro os itens que poderiam reabrir.
Lojas, indústrias, concessionárias de veículos e escritórios, além de imobiliárias estão no rol da concessão.
Igrejas, bares, restaurantes e salões de beleza, não podem funcionar na fase laranja.
Em Franca, um decreto do Prefeito Gilson de Souza, liberou essas áreas, exceto os restaurantes e bares, para que reabrissem.
Agora, o decreto derrubado por ordem judicial, obriga-os a fechar.

Quem for flagrado descumprindo a ordem, pode ser multado e até preso por violar ordem judicial e decreto estadual de quarentena.
A cidade de Franca, não tem respeitado muito as decisões do governo paulista.
E está quase toda reaberta.
O resultado tem sido um aumento expressivo nos casos de Coronavírus.
São 151 pacientes e 6 mortes registradas, até as 18h desta quarta-feira, 10.
O novo boletim com dados mais atualizados só será divulgado na noite de hoje, após a atualização desta reportagem.