Bolsonaro expulsa mulher que o questionou sobre mortes por Covid-19

Por Mariana Novacki

Informe Franca – 10/06/2020 | 12h32

O Presidente Jair Bolsonaro, nesta manhã de quarta-feira, 10,
expulsou uma mulher de frente ao Palácio do Alvorada, sua residência oficial.
A mulher estava entre apoiadores do Presidente, quando exibiu um cartaz com o número de pessoas mortas pelo Coronavírus no Brasil.

Enquanto o Presidente falava com apoiadores antes de sair para o Planalto,
ela o questionou sobre as 38 mil mortes e famílias, que hoje choram.
Bolsonaro disse que, ela deveria parar de falar ou sair da frente do Alvorada.
Apoiadores tentaram abafar a mulher, mas ela prosseguiu.
Disse que votou no Presidente e que ele traiu a nação.
Bolsonaro mandou com que ela cobrasse seu governador.

A mulher é integrante do Movimento Brasil Livre,
que ganhou projeção durante o Impeachment de Dilma Rousseff.
O movimento apoiou Bolsonaro nas eleições, mas rompeu com o Presidente meses mais tarde, após ele vencer.
A mulher, é identificada como moradora de São Paulo, onde está o governador João Doria, desafeto do Presidente.

Bolsonaro tentou mais uma vez, minimizar as mortes do Coronavírus.
E disse que todos os dias no mundo morrem pessoas, não somente de Covid-19, mas de suicídio, de outras doenças.