Gilson libera igrejas e determina horário de funcionamento do comercio a partir de segunda

Informe Franca – 30/05/2020 | 7h34

O Prefeito de Franca, Gilson de Souza, publica neste sábado, 30 de maio, o decreto que flexibiliza regras da quarentena.
Ele é baseado em decreto do governador do estado de SP João Doria, que começa a partir de 1º de junho a liberar algumas atividades a voltar a trabalhar.
Mas, no caso de Franca, Gilson vai um pouco além.
Diferente do contemplado no decreto de Doria, Franca poderá ter templos religiosos abertos e com cultos.
Para que isso possa ocorrer, serão necessárias medidas de prevenção.
Os locais terão de disponibilizar álcool em gel para os frequentadores que terão de usar máscaras.
Também, é permitido o funcionamento só com 30% da capacidade de lotação das igrejas, não podendo ter mais gente que isso.

Em Franca mesmo sem autorização, igrejas tem funcionado desde o começo de maio, mas a Prefeitura fez vista grossa.
Agora, o Prefeito para beneficiar este grupo de atividades, decreta algo em desacordo com o que determina o governo estadual.
As igrejas só poderiam funcionar pelas regras de Doria, na fase azul de implementação da quarentena.
A última etapa de liberação, que só deve ocorrer no futuro, de acordo com a evolução de casos da Covid-19.

Além de determinar a reabertura das igrejas, o decreto de Gilson ainda regulamenta horários para o funcionamento presencial do comercio.
Lojas poderão abrir, das 9 as 13h, de segunda a sábado.
Já shoppings e galerias terão o horário estipulado das 15 as 19h.
Contudo as praças de alimentação não estão autorizadas a funcionar.
O Prefeito tenta negociar com o governo a reclassificação de Franca, da área laranja para amarela.
Se isso acontecer, a cidade poderia liberar o funcionamento de bares e restaurantes, hoje proibidos.
E as praças de alimentações de shoppings, seriam beneficiadas nesse processo podendo reabrir.