Eduardo Bolsonaro é denunciado ao Conselho de Ética da Câmara Federal

Por Guilherme Kalel e Gabrielle Straus

Informe Franca – 29/05/2020 | 18h22

O Deputado Federal Eduardo Bolsonaro, foi denunciado pela terceira vez ao Conselho de Ética da Câmara.
Outros processos correm contra o Parlamentar no órgão, mas até hoje nem um deles teve desfecho.

Na nova representação, parlamentares de 3 partidos, acusam o Deputado de ter cometido quebra de decoro, em transmissão nas redes sociais na quarta-feira, 27.
Eduardo Bolsonaro disse que o Brasil deve sofrer uma ruptura institucional, e que a questão era se discutir quando, e não se, isso ia acontecer.
O Parlamentar de 35 anos de idade, e filho do Presidente Jair Bolsonaro, disse ainda que tinha certeza de que seria alvo de investigações no futuro pelas declarações.
Mas que as pessoas discutiam em reuniões essas questões, e que era importante colocar o assunto nas rodas discutíveis.

O Parlamentar se envolveu em outras polêmicas.
Em julho de 2018, disse que bastava um soldado e um cabo, para que fechassem o STF.
A declaração foi dada, na esteira de possibilidades de seu pai, candidato a Presidência, ser impedido de assumir caso se sagrasse vencedor do Pleito ainda na primeira etapa.
Depois no ano passado, Eduardo Bolsonaro foi mais uma vez infeliz em declarações dadas, onde flertava com regimes autoritários de poder.

A questão é que o filho do Presidente, tem representações de quebra de decoro, e não responde a nem uma.
Os prazos extensos e infinitos da Câmara, impedem que qualquer resposta seja dada em tempo ábel as reclamações.
Parte disso é culpa dos próprios Parlamentares que deixam as coisas morosas demais, para seus pares.
Se fosse o Brasil um país sério, talvez hoje Bolsonaro já estivesse com seu mandato cassado.
Isso vale para pai e filho, quem sabe talvez até o irmão.