Kalel pela Justiça – Jornalista pede no STF que investigações por ataques do Gabinete do Ódio sejam reabertas

Por Lívia Tomazelli

Informe Franca – 28/05/2020 | 7h

O Jornalista Guilherme Kalel, Editor e Fundador do Informe Franca, pediu ao STF nesta quarta-feira, 27, em processo que corre em segredo de Justiça, obrigatoriedade de uma
investigação por parte da Polícia Federal.
O Jornalista foi alvo de um ataque Hacker em abril, que culminou na perca de dados e material de trabalho.
O vírus que lhe foi enviado, destruiu acervo de quase 13 anos de carreira, bem como materiais usados por Kalel.
Por conta disso, uma investigação começou a ser realizada pela Polícia Federal, responsável por apurar crimes cibernéticos.
As provas indicavam que, um grupo chamado de Gabinete do Ódio estava por trás dos ataques.
O grupo, comandado pelos filhos e assessores de Jair Bolsonaro, é o mesmo que também é investigado no Supremo, no inquérito das Fake News.

Ao ter o comando trocado há algumas semanas, a Polícia Federal suspendeu as investigações alegando falta de provas.
O Jornalista, recorreu ao STF para que as investigações sejam desarquivadas e prossigam.
Guilherme Kalel aponta que, o Presidente Bolsonaro tinha interesse em prejudicar sua carreira e impedir o seu trabalho.
Por isso, o Gabinete do Ódio agiu para ataca-lo com um vírus que impediria sua atuação enquanto Jornalista, por conta das críticas contundentes feitas ao governo Bolsonaro.
Guilherme Kalel, não é ativo nas redes sociais, razão pela qual não foi atacado lá, pelo Gabinete.
Que teve de achar outra forma de atingi-lo, indo além de suas habituais atitudes.

O Jornalista também é o Autor de um pedido de Impeachment, contra Jair Bolsonaro.
O pedido está na gaveta do Presidente da Câmara Rodrigo Maia, junto a outros 32, esperando para ser analisado.
É motivado pelos crimes cometidos por Jair Bolsonaro, no exercício de seu mandato.